Fr. Patrício da Silva, OSA

Dom Frei Patrício da Silva, O.S.A. (Leiria, Marrazes ou Arrabalde, Pinheiros, 15 de Setembro ou 5 de Outubro de 1756 - Lisboa, 3 de Janeiro de 1840), foi o sétimo Patriarca de Lisboa com o nome de D. Patrício I, tendo também sido Bispo de Castelo Branco, Arcebispo de Évora e Ministro.

Era filho de Jacinto da Fonseca e Silva e de sua mulher Teresa Inácia de Sousa.

Cedo ingressou na Ordem dos Agostinhos. Foi doutor e lente da Universidade de Coimbra e Sócio da prestigiada Academia das Ciências de Lisboa. Todo este percurso valeu-lhe uma notável carreira eclesiástica. Em 1818 foi nomeado Bispo de Castelo Branco, mas não chegou a tomar posse porque a 3 de Maio do ano seguinte foi nomeado para 18º Arcebispo Metropolitano de Évora.

Em Évora levou a cabo uma importante visita pastoral a toda a Arquidiocese, tendo também obtido grandes privilégios para o cabido da sua Sé. Em 1824 foi nomeado Cardeal. Viria a ser nomeado Patriarca de Lisboa em 13 de Março de 1826, cargo que manteve até à sua morte. Durante a Abrilada, o rei Dom João VI o nomeou ministro e secretário de assuntos eclesiásticos e de justiça, cargo que exerceu entre 14 de Maio de 1824 e 15 de Janeiro de 1825. Até o final da vida, foi conselheiro do Reino.

Faleceu em 3 de Janeiro de 1840.